(Opinião) A amizade deverá sempre prevalecer seja qual for o seu lado político-partidário

Elias Guilherme e Ivan Mendes. Foto: Rárisson Ramon/Expresso Ipu
É comum durante o período que antecede as eleições como também durante o pleito eleitoral parcela da população envolver-se de corpo e mente ao ponto de esquecerem seus princípios éticos e morais. Ocorre a chamada animalização política, onde o indivíduo desenvolve total desprezo por aqueles que não comungam do mesmo sentimento político partidário.

Têm-se que fulano não presta porque não vota no mesmo candidato em que o outro vota. "Beltrano já é uma pessoa descente porque vota no candidato em que defendo". Exageros a parte, há aqueles mais radicais que pregam a discórdia, a violência e o aparthaid político em que não se admite nem a pessoa conversar com outra que seja politicamente contrária a sua ideologia partidária, quiça posar em um retrato com o oposicionista.

Ao se analisar muitas figuras no mundo político-partidário interiorano, percebe-se claramente que os mais aguerridos são justamente aqueles que recebem alguma vantagem pecuniária. Exemplo seria o indivíduo que é contratado e por ser contratado precisa partir para o ataque contra aqueles que são contrários a gestão pública que o paga, algo assim. E quem disse que o contratado precisa adotar tal comportamento? 

Muitos médicos são contratados e nem por isso se utilizam de redes sociais ou rádio para criticar ou elogiar gestor municipal! Agem com descrição e profissionalismo, o que é o correto!

Quando não recebe vantagem pecuniária, é pobre de espirito! A conscientização racional desse indivíduo inclina-se para o mundo do alienado partidário ao ponto do indivíduo cegar de modo a bradar pelos quatro cantos da cidade que tudo vai mil maravilhas. Que os problemas existentes na gestão não passa de intriga da oposição! "É tudo mentira!", aduz o alienado.

Em nosso pensar, toda essa situação já deveria ter sido superada! Somos civilizados e educados a tal ponto de promovermos uma política de nível voltada ao diálogo sobre o que seria melhor ao crescimento sustentável do município. De tratar sobre quais pontos a administração municipal está acertando e em quais precisa melhorar.

Grupo de amigos e casais de Ipu: amizade deverá sempre prevalecer seja qual for o seu lado político
Precisamos mudar a nossa cultura de levar tudo para o lado pessoal! Admite-se até mesmo travar verdadeiras batalhas em redes sociais ou em microfones de rádio, porém com respeito e urbanidade. Que sejamos menos revanchistas politiqueiros e passemos a nos respeitar mais. Os gestores são passageiros no uso do poder, enquanto nós ficaremos muito tempo desfrutando das amizades, caso sejam preservadas!


Compartilhar

Sobre Rárisson Ramon

Rárisson Ramon, de Ipu - CE de nascimento e criação, é acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.