(Ipu-CE) Esquadrão Antidengue de Ipu: foi uma ação politiqueira ou voluntária?

Esquadrão Antidengue de Ipu/Foto: Afrânio Soares/Aconteceu Ipu
O interminável combate ao mosquito Aedes aegypti tem sido um dos graves problemas enfrentados pela sociedade. Esta, em muitos casos, é omissa quanto ao seu dever de cuidado e insiste em criar as condições favoráveis ao surgimento de novos mosquitos transmissores da Dengue, Zika Vírus e a Chikungunya. Salienta-se os inúmeros surtos dessas doenças pelo país de modo que muitas vidas foram ceifadas em decorrência de complicações médicas provocadas pelas mesmas.

Sem uma política pública e estratégias de combate eficientes, estados e municípios, dificilmente, conseguem evitar a incidência progressiva de novos casos. Insistem em utilizar veneno como medida mais eficaz, todavia, sabe-se que uma mobilização social eficiente aliada a um assíduo ciclo de visitas por parte dos agentes de endemias produz menos dano ao meio ambiente e obtém mais sucesso. Ressalta-se que a utilização do peixinho nos reservatórios hídricos é outro paliativo que não resulta em dano ambiental.

Ipu, nos últimos anos, passou por problemas sérios quanto ao alastramento do Aedes. Foram inúmeras notificações realizadas pelo órgão competente de saúde. Evidente que nem todas obtiveram o diagnóstico positivo para os casos de dengue, zica ou chikungunya. Entretanto, quem sofreu com a sintomatologia sabe a magnitude da dor e o sofrimento pelo qual passou.

Diante do outrora quadro de Aedes vivenciado em Ipu que surgiu o Esquadrão Antidengue, composto por cidadãos ipuenses que voluntariaram-se no trabalho de extermínio aos focos do mosquito. Geralmente atuavam aos finais de semana, em regime de mutirão, e por onde passavam recolhiam boas quantidades de lixo. 

A frente do esquadrão estavam: o suplente de deputado estadual Balacó Farias, radialista Adauto Pontes, Gadelha (comerciante) e o Agente de Saúde Pública Fernando Fernandes, este conhecido pela alcunha de "Agente Peixinho".

A atitude voluntária e a importância social do Esquadrão foi elogiada por instituições locais, segmentos da sociedade e imprensa. O Blog Expresso Ipu, inclusive, fez matérias a respeito!


No ano de 2016, boa parte dos componentes do Esquadrão Antidengue resolveram disputar a sucessão municipal. O próprio Balacó Farias lançou-se candidato a Prefeito de Ipu pelo PSB. Adauto e Gadelha disputaram na proporcional. Intitulavam-se de "os candidatos dos pobres". Não lograram êxito no intento.

Agora que a política eleitoral passou e com o assinalar de um novo ano em que a falta de água aumenta e a quantidade de depósitos com água parada também, o que cria as condições favoráveis à fêmea do Aedes a depositar seus ovos e assim eclodir para o surgimento de larvas e a posteriori transformarem-se em mosquitos adultos renovando o ciclo, fica a indagação se o Esquadrão Antidengue voltará a atuar em seu trabalho voluntário em Ipu!? Será se a atitude deles foi apenas para obter a simpatia do eleitorado no ano de eleição?


O Blog Expresso Ipu fica a disposição de quaisquer um dos integrantes do denominado Esquadrão Antidengue de Ipu para o envio de nota de esclarecimento. Nosso e-mail: rarissonramonadv@gmail.com

Compartilhar

Sobre Rárisson Ramon

Rárisson Ramon, de Ipu - CE de nascimento e criação, é acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.