(Alerta) Vídeo de pedofilia compartilhado em Ipu pode ter sido o mesmo postado em rede social no ano de 2014, assista a reportagem do CE TV


Em Ipu não se fala em outra coisa. O caso do compartilhamento do vídeo de pedofilia levou muitos ipuenses a delegacia. Alguns, inclusive foram detidos. Culpados ou vítimas? Somente a justiça irá decidir quanto a esse mérito.

Interessante que um caso semelhante ocorreu em Fortaleza no ano de 2014. Na época, uma mulher compartilhou em um grupo privado de uma rede social um vídeo de um homem abusando sexualmente de uma menina de dois anos

Segundo ela, o objetivo era alertar outras mães para a pedofilia, mas a atitude virou alvo de crítica das pessoas que assistiram às imagens. A mulher foi indiciada, e o caso foi investigado pela Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente, em Fortaleza.

Pelas características, parece ser o mesmo vídeo compartilhado em Ipu. É importante está em constante alerta para não incidir em ilegalidade!

De acordo com o Código Penal, divulgar ou compartilhar na internet qualquer tipo de material que atinja a imagem de outra pessoa é crime. Os exemplos mais frequentes são calúnia, injúria, difamação, racismo e pedofilia. No caso de fotos ou vídeos com conteúdo pornográfico de crianças e adolescentes, a situação é mais grave, e a pena varia de dois a oito anos de prisão.

O promotor de Justiça Nelson Gesteira explica que os crimes cometidos nas redes sociais são ainda mais sérios, por conta do poder de alcance da internet. "A divulgação por meio da internet se espalha de uma forma muito rápida. É algo que, para se recolher essa informação ou se dar acesso com o direito de resposta, você não vai conseguir o mesmo alcance."

A polícia orienta que as pessoas evitem publicar e compartilhar esse tipo de material. "Se você recebe imagens pornográficas, imediatamente, você deve excluir e, no caso, até comunicar à polícia que esse vídeo está circulando, está sendo divulgado. É uma maneira da pessoa ficar mais acautelada", afirma a delegacia de combate à exploração da criança e do adolescente, Ivana Timbó.

Assista ao vídeo e reveja o caso na matéria do CE TV, edição de 29/09/2014:




_________________________
Fonte: Texto adaptado do G1-CE
Compartilhar

Sobre Rárisson Ramon

Rárisson Ramon, de Ipu - CE de nascimento e criação, é acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.