(Texto) Jovem evangélico Bruno Calixto disserta sobre: "Nossa Eleição E uma escolha que nos reaproxima do caráter de Deus"



Textos-base:

  • Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor. (Efésios 1:4)
  • Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça. (João 15:16a)

Em João há a primeira menção de “eleição” por parte de JESUS de seus discípulos, sendo Jesus filho de Deus (também o próprio Deus, segundo a doutrina trinitariana). Nós precisamos entender que não escolhemos Deus, mas claramente Ele nos escolheu, desde a fundação do mundo. 

É simples entender isso, pois o filho de Deus que estava a sua destra desde o início dos tempos veio à terra para que EM CARNE, Deus Pai pudesse nos eleger, já que mostrou que é possível como ser humano, e me filio à doutrina que diz que JESUS era 100% homem e 100% Deus, tendo assim emoções as quais somos sujeitos, ser SANTO (separado do mundo) e “andar na linha”, embora sujeito às tentações, tendo sido JESUS tentado no deserto pelo diabo, mas resistido firmemente, foi caluniado e mesmo assim intercedeu pelos seus caluniadores, foi traído por um amigo, e ainda assim o amou.


Assim, Deus nos elegeu em Cristo, pois a figura de Jesus mostra que o projeto da criação: “o homem”, pode ser salvo, e o elo que havia sido desfeito no jardim do Éden foi refeito através da morte e da ressurreição de Jesus Cristo, materializadas nas suas últimas palavras antes de expirar: PAI, ESTÁ CONSUMADO!

O profeta Isaías anunciou pelo poder de Deus a vinda de um homem diferente, experimentado nos trabalhos, que não tinha parecer, nem beleza alguma, mas que LEVOU SOBRE SI TODAS AS NOSSAS TRANSGRESSÕES e através da sua morte, nos remiu e nos deu uma chance de reatar a amizade com Deus. Assim, através de seu filho, Deus nos escolheu, mesmo sendo nós pecadores.

Jesus provou durante a sua vida imaculada que o homem pode andar na direção da vontade de Deus, mesmo estando ele em um corpo corruptível. Jesus, o Santo Deus, não viveu uma vida de pecados, embora sujeito a todas as mesmas paixões Ele fez uma escolha que devemos fazer todos os dias.

A nossa eleição é genérica. Não fomos eleitos individualmente para sermos salvos. Veja o seguinte versículo:
  • Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome. (João 1:12)
Somos eleitos ao passo que recebemos JESUS, não apenas como SALVADOR, mas como SENHOR das nossas vidas. Ou seja, a partir do momento que o recebemos não vivemos a nossa própria vontade, mas a vontade de Deus que é boa, perfeita e agradável (Rm 12: 2b).

O Senhor só quer o melhor para os seus filhos, e o homem esquece isso, prefere fazer as suas escolhas precipitadamente, e se engana, pois o Deus que conhece as eras e os tempos sabe o que nos fará felizes e Ele tem essa direção para nós, basta que nós o deixemos tomar as rédeas do nosso viver, então seremos verdadeiramente livres mediante a libertação da escravidão do pecado (Jo 8:36), e nos aproximaremos do caráter de Deus, sendo capazes de perdoar a quem nos ofendeu, de ser solidário, paciente, íntegro, justo e acima de tudo AMAR, como Cristo nos amou.




Fonte: Texto pertencente a Bruno Calixto publicado no Blog Expresso Ubajara

_______________________________
**Bruno Calixto
Acadêmico em Direito pela Universidade Estadual Vale do Acaraú
Membro da igreja Assembleia de Deus – Templo Centro em Cruz-CE
Compartilhar

Sobre Rárisson Ramon

Rárisson Ramon, de Ipu - CE de nascimento e criação, é acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.