(Ipu-CE) Cavalgada realizada no final de semana é marcada por ato de violência: qual a versão verdadeira?

Suposta vítima

A campanha política ipuense começa a descambar para um conjunto de ações reprováveis. Qualquer ato de violência deverá ser extirpado do meio social da cidade. Lamentável esse fato ocorrido no domingo (21) em que um cidadão foi agredido simplesmente por manifestar o seu direito constitucional de emitir opinião.

De fato a chicotada desferida pelo agressor não atingiu somente a parte física do cidadão identificado pela alcunha de "Xôxô", mais também ao direito democrático da liberdade de expressão.

Logo vieram versões acerca da situação em defesa do agressor, este identificado como Luisão, irmão do atual prefeito de Ipu Sérgio Rufino. Segundo  relatos, a suposta vítima (Xôxô) teria proferido palavras desrespeitosas contra a mãe do agressor. Esse, ao se sentir ofendido, partiu para a agressão e desferiu chicotada(s) em Xôxô.

Xôxô teve ferimentos na região do pescoço e por conta da dor sofrida teria desmaiado no local.

Não nos compete fazer um juízo de valor em quem está com a verdade. O inquérito policial e a justiça trarão a baila a decisão final sobre quem está com a verdade dos fatos.

O que somos contra e repudiamos são os atos de violência, independente de paixão politica partidária. Deseja-se a mudança de pensamento e melhores condutas sociais entre os nossos munícipes. 

O cangaço no início foi caracterizado como um meio de protesto por aqueles que não eram beneficiados pelo Estado. Depois passou a ser uma forma covarde e desumana, onde os valores morais e humanos eram jogados a sete palmos abaixo do solo.

Rogamos a Deus e a São Sebastião pela paz nas eleições municipais em Ipu!

#diganãoaviolênciaemIpu

Suposto agressor

Suposta vítima já socorrida

Compartilhar

Sobre Rárisson Ramon

Rárisson Ramon, de Ipu - CE de nascimento e criação, é acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.